jan 19 2017

“A Gata Comeu”, o melhor da telenovela

Nos últimos meses, vivo deliciosos momentos de nostalgia quando assisto à novela “A Gata Comeu” (Globo, 1985). Pensei bastante no motivo daquele estado de êxtase, ao acompanhar aquele folhetim de Ivani Ribeiro. Cheguei a algumas conclusões: 1. A novela dirigida por Herval Rossano tem trilha sonora; 2. A novela protagonizada por Nuno Leal Maia tem humanidade, as interpretações são convincentes; 3. A novela é inocente, tem um núcleo infantil importante para a história; 4. A novela tem HUMOR!!! Humor de verdade; 5. O elenco é primoroso; 6. Os capítulos se conectam e as tramas têm sentido; 7- A abertura tem vigor. Essas são as que eu lembro agora. Adaptação de “Barba Azul” (Tupi, 1970), esse folhetim é um clássico da TV brasileira. Quem não falava sobre as brigas entre o professor e a maluca na ilha? Quem não adorou quando o ódio virou amor? Que saudade de novela assim. Vale investigar por que a telenovela nacional mudou tanto. Para pior.